Livros | O Demônio no Campanário - Michelle Pereira

10:00

Autora: Michelle Pereira
Editora: ~
Páginas: 281
Avaliação: ★★★★
Compre em: Amazon
Sinopse: Evangeline Lions é uma garota como outra qualquer. Estuda em um colégio de boa reputação, diverte-se com seus amigos ouvindo música no último volume e tenta a todo custo chamar a atenção dos pais. Até eles se separarem e ela ser enviada para o colégio interno do Convento Senhora das Dores. Ali, Eva — como gosta de ser chamada — terá de se adaptar a uma nova rotina, a novas amigas malucas, a um possível pretendente e a uma inimiga implacável. Eron é um demônio que se alimenta da lascívia humana. Preso ao campanário do Convento por uma maldição e adormecido há décadas, ele é desperto por um novo cheiro no ar. Uma virgem chegou ao colégio e seu odor revela poder. Muito poder. Talvez a nova garota seja sua garantia de liberdade.
Eva tem pais ligeiramente ricos e meio relaxados com a sua criação, portanto em meio a necessidade urgente de sua mãe pintar as unhas na gringa (parece absurdo mas é algo do tipo) a jovem é enviada para um colégio interno de freiras.

Adeus roupas pretas com spikes e rasgos, sejam bem-vindas (nah) roupas de freiras e umas regras marotas, que são menos rígidas do que os clichês prometem, a "regra" é clara: tecnologias, partidas de truco e beijos roubados são liberados, desde que nenhum funcionário faça ideia.

Eva logo consegue fazer amizades, arranjar crushes e ser a solução de pactos de demônios sem fazer ideia, a protagonista é muito amorzinho para ser punk, seus amigos da escola anterior também são inclusive, Eva também é uma personagem leal e um tanto medrosa, sua razão do medo tem nome: Karina, e personificação: Britney Spears de 2007. E não foi legal a rivalidade feminina dessas duas.

Eron é um demônio chegado na lascívia humana e que depois de ter falhado em conseguir uma virgem aos seus pés está preso no campanário sob um pacto de um superior seu, a chegada de Eva ao convento pode dar fim nisso e ele está usando tudo que pode para conseguir. Os POVs do Eron estão muito no capricho, toda a sua lábia que parece que ele narra relaxando numa banheira tomando vinho roubado da safra de Jesus... O humor é diferente, mas só consigo chegar a alguma comparação com o humor de Belas Maldições.
"Em resumo, nada de disputas até morte, nada de pular sobre a mesa, nada de cuspir ossos em meus companheiros, muito menos sangue. Uma festa certamente tediosa."
Já sobre as meninas que a Eva conhece no colégio: Joan é irritante (tem horas que demais), Carol é ligeiramente irritante e a Cristal é um neném, enquanto o Victor é um bom moço que dá diabetes.

No final do livro não curti o rumo do lado fantástico do livro, pois seria interessante a Eva e as amigas terem certas informações, eu sou chegada em grupinhos com informações obscuras e aqui seria uma ótima oportunidade. O Demônio no Campanário tem uma escrita contagiante, que te puxa para ler tudo de uma vez sem querer querendo e mostra que a Michele sabe fazer um humor que está longe do "Toc toc" e certeiro.

Leia também

0 comentários

Obrigada por comentar!
Críticas e sugestões são bem vindas!
Por favor deixe o link do seu blog nos comentários, sempre buscarei retribuir.

Leituras


Professional Reader

Facebook

#Recomendo: Séries

Subscribe