[Review] Wildcard - Marie Lu

14:30


Warcross, #2
Autora: Marie Lu
Editora: G.P. Putnam's Sons Books for Young Readers
Páginas: 352
Avaliação: ★★★
Compre em: Amazon
Ministério do spoiler adverte: Lendo a sinopse tem grandes chances de arruinar sua experiência.
Sinopse traduzida: Emika Chen mal conseguiu sair do campeonato de Warcross viva. Agora que ela conhece a verdade por trás do novo algoritmo NeuroLink de Hideo ela não pode mais confiar na pessoa que sempre admirou, que ela achava que estava do seu lado. 
Determinado a pôr fim aos planos sombrios de Hideo, Emika e o time Phoenix Riders se juntam e acabam encontrando uma nova ameaça à espreita nas ruas iluminadas por neon de Tóquio. Alguém colocou uma recompensa na cabeça de Emika, e sua única chance de sobrevivência está com Zero e os Blackcoats, seu time implacável. Mas Emika logo descobre que Zero não é tudo o que parece - e sua proteção tem um preço. 
Presa em uma teia de traição, com o livre-arbítrio em risco, até onde vai Emika para derrubar o homem que ela ama? 
Em Wildcard tem umas reviravoltas bem interessantes, principalmente quando se trata de Zero, após a descoberta de quem ele é no primeiro livro, fiquei considerando o que poderia acontecer aqui, mas nada considerava o tamanho da expansão do universo dos livros da duologia Warcross.

Já achava uma sacada genial a questão neurológica na criação do jogo Warcross, mas há outros neurocientistas na empresa que os pais de Hideo trabalhavam e além de um alto nível de inteligência eles tinham umas outras grandes ideias e ó o queixo caiu viu?
wildcard marie lu

Sobre os personagens apenas a Jax me empolgou, principalmente pelo nome da ocupação que ela deve ter na CLT. No geral também gosto da relação dos Phoenix Riders, mas nada que acenda o meu lado fangirl, e isso me deixou com raiva nessa duologia, pois tinha um bom material os personagens quando foram apresentados no primeiro livro. Emika tem de tudo para ser a bad ass com uns movimentos sexys e só é a estilosa com movimentos normais que acompanha a maré.

Eu terminei o livro Warcross plena por não ter gostado do romance e afinal de contas só passei raiva? Nada de coisas bonitinhas, nada de fogos de artifício no céu quando eles se encontram, nenhum UHUL!

Tirando os personagens meio nhé, Wildcard tem uma baita construção de mundo para o tema que se propõe - a ousadia dos games com neurologia - um final que faz mega sentido para o que os personagens fizeram nesses dois livros e que não me passou um sentimento de mundo incompleto, diferente das duologias Monstros da Violência e Encruzilhada.


Leia também

0 comentários

Obrigada por comentar!
Críticas e sugestões são bem vindas!
Por favor deixe o link do seu blog nos comentários, sempre buscarei retribuir.

Leituras


Professional Reader

Facebook

#Recomendo: Séries

Subscribe