Livros | Um Tom Mais Escuro de Magia - V.E. Schwab

11:00

Tons de Magia, livro #1
Autora: V. E. Schwab
Editora: Record
Páginas: 420
Avaliação: ★★★★
Compre em: Amazon
Sinopse: Kell é um dos últimos Viajantes — magos com uma habilidade rara e cobiçada de viajar entre universos paralelos conectados por uma cidade mágica. Existe a Londres Cinza, suja e enfadonha, sem magia alguma e com um rei louco — George III. A Londres Vermelha, onde vida e magia são reverenciadas, e onde Kell foi criado ao lado de Rhy Maresh, o boêmio herdeiro de um império próspero. A Londres Branca: um lugar onde se luta para controlar a magia, e onde a magia reage, drenando a cidade até os ossos. E era uma vez... a Londres Negra. Mas ninguém mais fala sobre ela.Oficialmente, Kell é o Viajante Vermelho, embaixador do império Maresh, encarregado das correspondências mensais entre a realeza de cada Londres. Extra-oficialmente, Kell é um contrabandista, atendendo pessoas dispostas a pagar por mínimos vislumbres de um mundo que nunca verão. É um hobby desafiador com consequências perigosas que Kell agora conhecerá de perto.Fugindo para a Londres Cinza, Kell esbarra com Delilah Bard, uma ladra com grandes aspirações. Primeiro ela o assalta, depois o salva de um inimigo mortal e finalmente obriga Kell a levá-la para outro mundo a fim de experimentar uma aventura de verdade. Magia perigosa está à solta e a traição espreita em cada esquina. Para salvar todos os mundos, Kell e Lila primeiro precisam permanecer vivos.
Existem três realidades em que Kell pode viajar, a Londres Vermelha que tem um domínio bom sobre a magia e é a sua residência, a Londres Branca que tem um domínio parecido com a magia só que a aproveita de forma mais carrasca, e a Londres Cinza de domínio de magia quase inexistente e é um mundo em decadência. Kell é um dos únicos que pode transitar entre elas, e capaz que seja dos últimos, o que o faz que seja um mensageiro da monarquia oficialmente e contrabandista de bugigangas nas horas vagas.

Uma pedrinha vinda de uma Londres que sumiu por conta do descontrole da magia faz com que as Londres' existentes possam virar um caos e perder o seu equilíbrio e que a sede de certos alguéns pelo poder traga destruição pelo caminho, e que uma tal de Delilah Bard viva uma aventura longe  da taverna e realize alguns sonhos (mesmo que na sua lista de sonhos tenha uma faca charmosa e outras coisas roubáveis)

Um Tom Mais Escuro de Magia morou um tempo na minha lista de "quero ler" pelos elogios à autora, quando descobri que envolvia realidades paralelas a vontade de ler aumentou, quando li A Melodia Feroz virou prioridade. Daí pego para ler tranquila e vejo que se passa no século 19 e então apenas um recado para V. E. Schwab:
Eu gosto dos elementos fora da caixinha nos mundos criados pela autora, aqui temos as queridas realidades paralelas com o toque da magia, que vai além de ser aquilo usado para o bem ou mal. Outro ponto vai para o protagonista que chama a atenção da sociedade por uma certa razão.

Lila é um amor (um amor bandido, mas um amor), não quer se apegar, quer pagar por suas dívidas, porém as situações na sua vida nunca ajudaram muito, mas lhe dão bagagem para a aventura doida que ela se mete.

Tô caçando pedrinha preta perto de casa para ver se rola pedir um desejo: que no segundo livro da série tenha muito o bromance do Kell com Rhy, pois o companheirismo dos dois e o carisma rende muito.

Um Tom Mais Escuro de Magia pega bem leve no romance e ele não faz falta na trama. As Londres' coloridas dão um belo apelo cinematográfico à imaginação, mas me deixem longe da Vermelha pois o cheiro de flores deve ser terrível.

Leia também

0 comentários

Obrigada por comentar!
Críticas e sugestões são bem vindas!
Por favor deixe o link do seu blog nos comentários, sempre buscarei retribuir.

Leituras

Facebook

#Recomendo: Séries

Subscribe