Filmes | Os Piratas do Rock

08:00

Título: The Boat That Rocked (UK), Pirate Radio (USA)
Elenco: Bill Nighy, Philip Seymour Hoffman, Rhys Ifans, Tom Sturridge, Tom Brooke
Dirigido por: Richard Curtis
Estreia: 1 de Abril de 2009
Gênero: Comédia, Drama, Música
Duração: 135 minutos
Classificação: 14 anos
Sinopse: Em 1966, a BBC tocava apenas duas horas de rock por semana. Mas uma rádio pirata, muito agitada por sinal, resolveu pegar o estilo e botá-lo no ar por 24 horas. Montada por diversos DJs dentro de um grande navio de pesca, a nova estação de rádio conseguiu um número surpreendente de ouvintes: 25 milhões, mais da metade da população da Inglaterra. A discotecagem fica por conta de um elenco super eclético de baladeiros: o despojado The Count (Philip Seymour Hoffman), considerado o deus das ondas sonoras, o irônico Dave (Nick Frost), o enigmático Midnight Mark (Tom Wisdow), Agnus Nutsford (Rhys Darby), possivelmente o cara mais irritante da Inglaterra, Quentin (Bill Nighy), o chefe da 'rádio rock', entre outras figuras.
Quem diria que na década dos Beatles e do surgimento de várias outras bandas de rock a BBC só passava em sua programação apenas duas horas do gênero por semana? A necessidade fez surgir várias rádios piratas e é este o terreno do filme.
Em Os Piratas do Rock conhecemos a Radio Rock: programação completinha 24 horas por dia, com direito ao cara do tempo, da programação matinal e outros com suas playlists geralmente brincando entre o pop e o rock, eles levavam a vida de "pirata" tão a sério que viviam em um navio de pesca e tinham 25 milhões de ouvintes, ou basicamente metade da população britânica, clandestinagem alta, diga-se de passagem.

Com um número tão expressivo desses o governo é obrigado a encontrar uma forma de acabar com as rádios piratas, que se tornou um antagonismo burro no filme, o que não dá para negar que adorei.
O ritmo do filme é um tanto lento, sendo que dentre as cenas mais empolgantes temos as que eles mostram cortes com os diversos ouvintes da Radio Rock, que são de diversas idades e vivendo diferentes situações, não tinha uma situação em que o rock não chegava nas terras inglesas, e que cenas lindas.

Os dramas surgiam nas falhas nada legais da brotheragem, mas a gente sobrevive, mas em geral essa brotheragem no bote do amor é o que mantém unida essa comunidade que ama a música. Temos personagens com diversos níveis de loucura e maneirismos, mas todos com o mesmo potencial de agradar ou de "amodiar", a normalidade não conseguiu entrar nesse barco, ou entrou e foi levada para a prancha!
Na caracterização é muito gostoso ver cortes de cabelo + barbas + looks que já vimos muito em bandas da época, o colorido é na medida e recebe o selo Capitão América de referência! <3

Além do filme ser uma declaração de amor à música e ao cenário musical britânico da década é cheio de quotes maravilhosos que dá vontade de tatuar, fazer banner e por aí vai! Tem a soundtrack oficial do filme no Spotify para você se deliciar! Não vou deixar nenhum trailer do filme na postagem, pois só tem as versões que contam a história completa ou mostram todas as cenas legais.



Leia também

4 comentários

  1. Oi, Gio!
    Nossa! Adorei essa dica! Vou jogar pro meu boy porque ele gosta muito do Philip Seymour
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de três anos de Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  2. Oi, Gi!

    Não conhecia esse filme, mas parece ser o máximo! E ainda tem a soundtrack oficial do filme, isso é muito amorzinho!

    Beijão,
    Natália | Obcecada Pelos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou a louca das soundtrack, então é só amor <3

      Excluir

Obrigada por comentar!
Críticas e sugestões são bem vindas!
Por favor deixe o link do seu blog nos comentários, sempre buscarei retribuir.

Leituras

Facebook

#Recomendo: Séries

Subscribe